Desporto

CR7 quer deixar nova marca inapagável

Turim entrou em extâse com a chegada de Cristiano Ronaldo à Juventus. O objetivo do internacional português não é menos do que ‘ganhar todos os troféus’. Os italianos já sonham.

«Muda de vida se tu não vives satisfeito. Muda de vida, estás sempre a tempo de mudar. Muda de vida, não deves viver contrafeito». A parte seguinte desta canção já não serve para o contexto, mas os primeiros versos ajudam a perceber a razão da transferência de Cristiano Ronaldo do Real Madrid para a Juventus. O internacional português já deu provas que nunca recusa um bom desafio e a sua apresentação na Juventus, na passada segunda-feira, confirmou isso mesmo. 
Turim ficou num frenesim com a chegada do astro luso e desde muito cedo que várias centenas de adeptos correram para junto das imediações do estádio dos bianconeros para ver o sonho tornado real.

O reforço mais desejado de qualquer clube do mundo foi apresentado na Velha Senhora e revelou que transferir-se para uma das «melhores equipas do mundo» foi uma «decisão fácil». O capitão das quinas garantiu estar totalmente «motivado e concentrado» para esta nova etapa e sublinhou que não chega ao emblema de Turim para «passar férias». Por isso mesmo, o objetivo do avançado que atuou nos últimos nove anos nos merengues não é menos que «ganhar todos os troféus». 

Aos 33 anos, a Juventus tornou CR7 no ‘trintão’ mais valioso de sempre da história do futebol mundial, depois de desembolsar um total de 117 milhões de euros pelo avançado, valores que deixam Ronaldo agradecido pela oportunidade mas sobretudo pela confiança no seu futebol. Contudo, e voltando à canção que abre este texto, para muitos, afinal, nem sempre se está a tempo de mudar. 

A idade do português, que vai auferir 30 milhões de euros líquidos por ano no clube italiano, foi uma das questões mais abordadas durante a tarde de segunda-feira. Confrontado com as expectativas que o heptacampeão italiano e os seus adeptos poderiam esperar relativamente à sua disponibilidade física e mental, o cinco vezes melhor jogador do mundo deixou a certeza: «Vou tentar surpreender-vos uma vez mais. Quero brilhar, deixar a minha marca. Vou estar preparado e tenho a certeza de que vai correr bem. É um passo à frente na minha carreira». «Há jogadores que com a minha idade vão finalizar a carreira para o Qatar ou China; eu venho rejuvenescer para um clube grande como este», acrescentou, lembrando que é «diferente dos outros». «Se alguns estão acabados, eu não estou», sublinhou.

(Nota: Embora descarte por completo a possibilidade de terminar a sua carreira em solo chinês, o madeirense teve a oportunidade de sentir o que significaria uma mudança para este país asiático. Logo após a sua apresentação na Juve, Ronaldo rumou para solo chinês devido a compromissos publicitários e a receção feita ao luso é verdadeiramente indescritível! Milhares de fãs aproveitaram esta CR7 Tour (realizada anualmente no âmbito dos seus patrocínios) para ver de perto o craque português. «Estou muito entusiasmado por estar de volta à China. Estou pronto para inspirar o futuro do futebol», escreveu o internacional luso nas redes sociais). 
(De regresso à Europa)

Bola de Ouro não é uma obsessão

Eleito o Melhor Jogador do Mundo em 2008 (Manchester United), 2013, 2014, 2016 e 2017 (Real Madrid), o português confessou que este troféu já não é algo que lhe «tire o sono». 

Porém, talvez Cristiano Ronaldo ainda mude de opinião quando se aperceber que poderá tornar-se no sétimo jogador da Velha Senhora a conquistar o troféu. 

Conhecido pelo simbolismo e significado que atribuiu aos números (sobretudo ao seu 7, que foi, desta feita, gentilmente cedido pelo atual companheiro de equipa Cuadrado), Ronaldo poderá suceder a Pavel Nedved, Zinedine Zidane (treinador francês que está a ser dado como reforço na direção desportiva dos bianconeros), Roberto Baggio, Michel Platini, Paolo Rossi e Omar Sivori na conquista deste prémio ao serviço da Juventus.

Além disso, uma coisa é certa: desde que foi oficializado, ainda antes da apresentação, Cristiano Ronaldo tornou-se no... sétimo português a atuar no clube de Turim, depois de Rui Barros, Paulo Sousa, Dimas, Jorge Andrade, Tiago (Mendes) e João Cancelo, português que foi também contratado neste defeso. 

CR7 destrona... CR7 

De resto, a contratação astronómica de Ronaldo, que já é apelidada de ‘golpe do século’, colocou o português, além do estatuto de trintão mais caro de sempre no desporto-rei, como já foi referido, no 1.º e 2.º lugar das transferências mais caras de sempre de futebolistas lusos. Ronaldo já ocupava o trono deste ranking depois do Real Madrid ter pago por ele 94 milhões de euros ao Manchester United (2009), mas, quase dez anos depois, reforçou a sua liderança e de que maneira [ver infografia]. 

O poder de Ronaldo está à vista de todos, de tal forma que mesmo antes de entrar em campo, – cuja estreia, revelou, será no dia 12 de agosto (seis dias antes de arrancar a Serie A, agendada para 18 daquele mês) –, a sua força já se faz sentir fora das quatro linhas [ver caixa ao lado]. 

José Mourinho, treinador que orienta atualmente o Manchester United, foi precisamente uma das figuras conhecidas do mundo do futebol a comentar a influência que o seu compatriota exerce: «Neste momento, a Serie A tornou-se o campeonato mais importante do mundo. Parabéns à Juventus pelo golpe de mercado, que é de futebol, publicidade e marketing». 

Por sua vez, Massimiliano Allegri, técnico que orientou a Juventus na conquista do título italiano nos últimos quatro anos e orientador do português na próxima época, destacou a importância desta contratação para o futebol italiano. «Acredito que o clube e o presidente fizeram algo extraordinário pela Juventus, mas acima de tudo pelo futebol italiano. Cristiano representa um salto de qualidade para todos», analisou.

Com um total de 34 títulos na Serie A, certo é que a Juventus procura agora voos mais altos, ou seja, troféus europeus e, quer isto dizer, a ambicionada Liga dos Campeões (Taça que foge desde 1995/96, sendo que aquela foi, aliás, a única vez que os bianconeros a conquistaram).

Com Cristiano Ronaldo a esperança da Velha Senhora, que nos últimos quatro anos marcou por duas vezes presença na final da prova, aumenta. Nem que seja pelas razões óbvias. Os tiffosi bianconeris querem voltar a aplaudir um golo do astro português. Mas desta vez com a camisola listada sobre a pele. Até porque todos acreditam que será possível repetir a bicicleta. Afinal, Cristiano Ronaldo disse que não é igual aos outros. 

E é dentro das quatro linhas que costuma provar essa diferença.