Politica

Costa reconhece que "ainda há muito por fazer"

Primeiro-ministro fala da solução governativa à esquerda e do futuro do País ao New York Times

O primeiro-ministro reconheceu que "ainda há muito por fazer" no País, mas foi possível demonstrar que existiam outras alternativas à austeridade do anterior governo, impostas também na Europa. Numa conversa com o jornal norte-americano New York Times, António Costa admite ainda que o país não passou " do lado obscuro da lua para o lado brilhante".

Ao jornal, António Costa insistiu que a "demasiada austeridade aumenta a recessão e cria um ciclo vicioso" e que muitos acharam impossível seguir outra via quando tomou posse.

O New York Times fez um retrato da solução política que governa o país desde o final de 2015, classificando-a de "pouco usual", regista o aumento do turismo, a reversão de cortes salariais e até incentivos ao investimento, bem como a descida substancial do défice. Na reportagem afirma-se, contudo, que o "sucesso ainda é vulnerável".