Politica

"Estou absolutamente de acordo com Centeno quando diz que o OE não é para os professores, é para todo o país"

Recorde-se que o ministro Mário Centeno, em entrevista ao jornal Público, afirmou que não ia ser a luta dos professores a “pôr em risco o que foi conseguido”

Catarina Martins disse esta segunda-feira que concorda com Mário Centeno quando diz que “o Orçamento não é para os professores, é para todo o país”, contudo defende que não devemos continuar “a falar do OE passado”.

“Devo dizer que estou absolutamente de acordo com Mário Centeno quando diz que o Orçamento não é para os professores, é para todo o país. Mas isso é o Orçamento passado”, afirmou a líder bloquista, acrescentando ainda que o descongelamento de carreiras na Função pública estipulado no anterior Orçamento “é igual para os professores como para os polícias” e, por isso, não podem ser colocados “trabalhadores contra trabalhadores, é preciso resolver o problema”.

“Este é também o momento de Centeno começar a discutir com todo o país o OE para o próximo ano”, disse a coordenadora do Bloco, referindo que “das tantas áreas que é preciso acorrer, há duas que são fundamentais e que têm estado à espera há muito tempo”, entre elas o problema das pensões antecipadas e dos cortes, mas também o preço da energia.

Recorde-se que o ministro Mário Centeno, em entrevista ao jornal Público, afirmou que não ia ser a luta dos professores a “pôr em risco o que foi conseguido”.

Novamente questionada sobre as declarações do ministro das Finanças, Catarina Martins disse que “ o que já estava legislado no OE passado tem que ser cumprido, mas temos de olhar para o próximo Orçamento. Não podemos continuar a falar do OE passado para não falar do próximo".