Internacional

Estudo diz que altas temperaturas influenciam taxas de suicídio

Investigadores dizem que nas próximas dez décadas as alterações climáticas poderão resultar entre nove mil a 40 mil suicídios

E se o calor tivesse influência nas taxas de suicídio? Parece estranho, não é? Mas é mesmo verdade. Há, de facto, uma ligação entre as altas temperaturas e as taxas de suicídio. Quem o diz é o estudo publicado pelo Nature Climate Change e apresentado pela revista TIME. Segundo o estudo, que verificou os dados relativos a algumas regiões dos Estados Unidos e do México, por cada grau centígrado acima da média, a taxa de suicídios sobe 0,7 nos EUA e 2,1% no México.

O grupo de sete investigadores, de universidades dos EUA, Chile e Canadá, analisou 600 milhões de perfis de utilizadores nas redes sociais e concluiu que os indivíduos pioram mentalmente nos períodos de maior calor.

Ao contrário do que se possa pensar, “as taxas de suicídios, tanto num país desenvolvido como noutro em vias de desenvolvimento, estão solidamente associadas às temperaturas locais”. Esta é outra conclusão a que os investigadores chegaram após a realização do estudo.

Os investigadores olharam ainda para o futuro e dizem que, nas próximas dez décadas, as alterações climáticas poderão resultar entre nove mil a 40 mil suicídios.

Estima-se ainda que até ao final do século a temperatura global da Terra posso aumentar mais de dois graus centígrados.