Sociedade

Governo cria mecanismo para gerir saúde mental de populações afetadas por tragédias

Medida será publicada hoje em Diário da República

O governo vai criar gabinetes de crise, em cada região do país, com o objetivo de ajudar a gerir a saúde mental em situações de tragédia ou catástrofe, escreve o jornal Público.

A medida será publicada esta quarta-feira em Diário da República, com o documento a ser assinado por Fernando Araújo, secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

Após os incêndios que deflagraram o ano passado em Portugal, foi identificada a necessidade de haver alguma estratégia que acompanhasse as pessoas afetadas tanto a nível físico e financeiro como também a nível mental.

A medida visa a criação de gabinetes regionais de crise para dar resposta às necessidades da população, com a maior brevidade possível.

Segundo o Público, estes gabinetes serão constituídos por um médico, um enfermeiro, um assistente social e um psicólogo e irão dar resposta a situações como incêndios ou acidentes graves.