Sociedade

Presidente da Câmara de Pedrógão garante que casas reconstruídas são todas de primeira habitação

Apesar dos casos dados a conhecer pela Visão, de várias pessoas que mudaram a morada fiscal após o incêndio para conseguir apoios, o presidente da Câmara nega que tenha havido desvio para casa não prioritárias

Depois da revista Visão noticiar que os fundos destinados à reconstrução de casas teriam sido desviados para casas não prioritárias, o presidente da Câmara de Pedrógão Grande afirmou esta quinta-feira que todas as casas reconstruídas com a ajuda dos portugueses eram de primeira habitação antes dos fogos.

"Não temos dúvidas. Há documentação. Cada casa tem o seu processo que foi entregue na CCDR [Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional] e no Revita. Foi apreciado pelas comissões e, portanto, não tenho dúvidas de que foram feitas com toda a honestidade e sem ferir ninguém. Nem os regulamentos foram feridos pela reconstrução destas casas", disse Valdemar Alves, de acordo com a agência Lusa.

Apesar dos casos dados a conhecer pela Visão, de várias pessoas que mudaram a morada fiscal após o incêndio para conseguir apoios, o presidente da Câmara nega que tenha havido desvio para casa não prioritárias e acrescentou que os portugueses que contribuíram "era para as casas todas. Nunca perguntaram se era de primeira ou de segunda habitação", referindo ainda que “a própria lei quando se iniciou o trabalho, nunca referiu casas de primeira nem de segunda, isso foi mais tarde".

Por último, Valdemar Alves concluiu que o Ministério Público (MP) está a investigar e vai, em princípio, “exercer o direito de resposta”.