Politica

Macron: “Saímos da crise muito tarde, e o preço que o vosso país pagou, diria que foi um dos mais exigentes”

“Portugal pagou um preço inédito no ajustamento durante a crise”

O presidente francês, Emmanuel Macron, está de visita a Portugal e, num evento em Lisboa onde se encontrou com o primeiro-ministro português, afirmou que a Europa saiu da crise financeira e económica demasiado tarde, e apelou a uma maior convergência para evitar uma nova crise económica.

No mesmo evento – “Debate com os Cidadãos” -, que decorreu na Fundação Calouste Gulbenkian, Macron disse ainda que Portugal pagou um dos preços mais exigentes em termos de ajustamento económico e financeiro e que há agora uma necessidade de mais união.

“Temos necessidade de mais convergência, união e solidariedade. Saímos da crise muito tarde, e o preço que o vosso país pagou, diria que foi um dos custos mais exigentes, um preço em termos de ajustamento económico e social em termos reais inédito desde a segunda guerra mundial”, declarou o presidente.

“E é por isso que temos, obviamente, de ter uma política de responsabilidade que cada país terá de cumprir, mas também uma verdadeira convergência e financeira no seio da União Europeia, mas principalmente da zona euro, e é por isso que digo que esta precisa de um orçamento e de investimento conjunto”, terminou Macron.