Sociedade

Grécia dispensou a ajuda de Portugal no combate aos incêndios

A ajuda internacional por parte do Governo grego foi solicitada na passada segunda-feira

DR  

Os 50 elementos da Força Especial de Bombeiros (FEB) já não vão ajudar no combate aos incêndios na Grécia, isto porque, segundo o secretário de Estado da Proteção Civil, o Governo grego não confirmou o pedido de ajuda.

"Na Grécia, como se sabe, a situação alterou-se, houve chuvas, e o Governo grego não ativou o pedido que antes tinha feito. Daí que não tenham sido acionados os meios", disse José Artur Neves, de acordo com a Agência Lusa, acrescentando ainda que “logisticamente tudo estava preparado" para "avançar no prazo máximo de 24 horas".

O secretário de Estado da Proteção Civil afirmou ainda que os procedimentos ocorreram de igual forma com a Suécia - foram disponibilizados dois aviões médios anfíbios para ajudar a combater os incêndios no país nórdico e como o Governo sueco ativou essa disponibilidade, os aviões “seguiram de imediato”.

Segundo a Lusa, uma fonte do Ministério da Administração Interna revelou que o Mecanismo Europeu de Proteção Civil informou Portugal, na passada sexta-feira, de que a Grécia dispensava a ajuda dos meios portugueses, uma vez que não era necessária mais assistência.

Segundo a EFE, os dois aviões Canadair enviados por Espanha para a Grécia, na passada terça-feira, regressaram este domingo, depois de a Grécia desativar o pedido de ajuda ao Mecanismo Europeu da Proteção Civil.

A ajuda internacional por parte do Governo grego foi solicitada na passada segunda-feira e, depois das respostas de vários países, com meios de apoio, estes já não são agora necessários.