Cultura

Polónia. Morreu o trompetista Tomasz Stanko

Considerado um  precursor do free jazz na Europa, Stanko morreu este domingo, em Varsóvia. Tinha 76 anos

O trompetista Tomasz Stanko, um dos grandes nomes do jazz europeu, morreu hoje aos 76 anos, em Varsóvia, confirmou a filha do artista à rádio pública polaca.

Nascido a 11 de julho de 1942 em Rzeszów, Stanko era considerado o precursor do free jazz na Europa, caminho que começou a desbravar na década de 70. Ouviu os primeiros discos de jazz nos anos 60 devido ao programa “Voice of America”, que assim levou o jazz até ao outro lado da Cortina de Ferro. "Para mim, tudo começou com o jazz moderno: Miles Davis, John Coltrane e Chet Baker", lembrava numa entrevista à AFP, em que afirmou que tudo à sua volta lhe servia de inspiração. "O mundo oferece-nos quantidades incríveis de obras geniais. Em todos os cantos do mundo, sempre houve artistas geniais, e na nossa era da comunicação e informação podemos finalmente conhecê-los".

Ao longo de mais de quarenta anos de carreira gravou mais de quatro dezenas de discos – e também colecionou prémios. Em 2002, foi o primeiro vencedor do European Jazz Prize do Austrian Music Office e, em 2013, foi distinguido pela Academia Francesa de Jazz com o Prix du Musicien Européen.

O trompetista atuou diversas vezes em Portugal, a última das quais no AngraJazz, nos Açores, em 2012.