Sociedade

Prostituta portuguesa condenada a 9 anos de prisão por assassinar cliente

Apesar de o tribunal entender que a mulher terá agido em legítima defesa, o tribunal considerou que os “meios empreendidos para se defender foram desproporcionais à gravidade e intensidade da ameaça "

 Uma mulher de nacionalidade portuguesa foi condenada em Espanha a nove anos de prisão por ter assassinado com 16 facadas um homem em Alfafar, Valência.

Segundo a imprensa espanhola, a mulher, que tem origem brasileira e que estaria ilegal em Espanha na altura do crime, dezembro de 2005, era prostituta e a vítima um dos seus clientes.

Depois de acordarem manter relações sexuais na casa do homem, a troco de 120 euros, a jovem, de 21 anos, terá mostrado intenção de ir embora, o que o homem, de 49 anos, não permitiu, originando-se assim uma discussão.

Numa tentativa de fugir, a mulher terá golpeado o homem na cabeça, sendo que, posteriormente, o homem agarrou-a, atirou-a ao chão e começou a apertar-lhe o pescoço. Para se defender, a jovem pegou numa faca de cozinha e acabou por desferir mais de 15 facadas no homem.

Apesar de o tribunal entender que a mulher terá agido em legítima defesa, o tribunal considerou que os “meios empreendidos para se defender foram desproporcionais à gravidade e intensidade da ameaça oferecida pelo homem que tinha consumido álcool e que, por isso, tinha os seus reflexos diminuídos”.

Depois do crime, a mulher terá fugido para Portugal  e acabou por ser detida pelas autoridades portuguesas no ano seguinte.