Internacional

Menina afegã de nove anos morta pelo marido de 35 anos

A menina estava casada desde os 7 anos, para selar a dívida da família

No domingo, a UNICEF avançou com a notícia de que uma rapariga afegã, Shamia, de dez anos, foi morta pelo marido de 35, Sharafaddin. De acordo com o relatório, a menina foi oferecida a este homem pela sua própria família, para pagar uma dívida.

 A menina estava casada há três anos, para selar a dívida da família. Esta tradição é conhecida como baad, que consiste na oferenda de mulheres ou meninas como forma de pagamento por crimes cometidos por outros membros da família.

Em declarações ao The Guardian, a Assistência Humanitária às mulheres e crianças do Afeganistão revelou mais detalhes sobre o sucedido: “O pai da menina alega que foi dada em baad para resolver uma disputa entre eles, mas a verdade é que a menor tinha sete anos quando foi vendida por cerca de 13.500 dólares. Podemos confirmar que isto aconteceu”, afirmou a responsável pelo programa da organização, Hashim Ahmadi.

A responsável acrescenta que: “Centenas de meninas tornam-se vítimas de violência todos os dias no Afeganistão. Embora os casamentos e baad sejam proibidos por lei, continuam a acontecer na maior parte do país”.

O homicida escapou após ter assassinado a menor. O pai de Shamia já foi preso por ter forçado a filha a casar com o homem de 35 anos.