Desporto

Supertaça inédita em todos os sentidos

A estreia do Aves na disputa do troféu poderá ficar marcada também pela introdução da quarta substituição em caso de prolongamento.

O primeiro troféu do futebol português em discussão na temporada 2018/19, disputa-se este sábado, a partir das 20h45 em Aveiro. Frente a frente estarão FC Porto, campeão nacional em título, e Aves, surpreendente vencedor da última Taça de Portugal e que estará pela primeira vez na sua história a disputar a Supertaça Cândido de Oliveira.

O favoritismo, como será compreensível, está todo do lado dos dragões, apesar da pré-temporada não ter sido a mais brilhante: a única vitória sobre um conjunto relativamente forte aconteceu frente ao Everton de Marco Silva (1-0, golo de Marega), sendo as outras frente a conjuntos de escalões secundários nacionais (Espinho, Varzim, Académica e Farense). Mais do que isso, os desaires perante Portimonense e Lille (ambos por 2-1) e o 0-0 frente ao Newcastle, na apresentação aos adeptos, deixou algumas questões no ar em relação ao ponto em que a equipa se encontra.

Para o primeiro jogo oficial da temporada, numa competição que o FC Porto é rei e senhor (20 vitórias, contra 8 do Sporting e 7 do Benfica) mas que já não vence (nem disputa) desde 2013 (3-0 ao Vitória de Guimarães, no que foi o único troféu de Paulo Fonseca ao comando dos dragões), Sérgio Conceição não poderá contar com José Sá, Danilo e Mbemba - o central congolês, reforço sonante para esta temporada, sofreu uma entorse no joelho esquerdo no particular com o Farense e irá ficar fora das opções do técnico portista durante algumas semanas.

O Aves, por seu lado, apresenta-se muito renovado em relação à equipa que conseguiu uma inédita permanência na I Liga e, talvez ainda mais importante, a conquista da Taça de Portugal. Talvez por isso, a pré-temporada não tenha sido a mais feliz: nem uma vitória em cinco jogos (três derrotas e dois empates). Ainda assim, o primeiro jogo oficial da época acabou por sorrir aos avenses: a receção ao Santa Clara, na segunda ronda da Taça da Liga, terminou empatada (2-2) e o desempate por grandes penalidades foi favorável à equipa de José Mota.

Este encontro vai encerrar ainda outra novidade: FC Porto e Aves poderão fazer uma quarta substituição em caso de prolongamento. A resolução da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que se alarga também à Taça de Portugal, visa ficar em sintonia com as Leis do Jogo aprovadas pela FIFA - no Mundial da Rússia, por exemplo, já se verificou essa situação.