Internacional

Pyongyang diz que só avançará com a desnuclearização quando Washington levantar as sanções

Os Estados Unidos têm ignorado "as medidas de boa vontade" implementadas por Pyongyang

A Coreia do Norte não está a gostar das pressões dos Estados Unidos para abandonar o programas nuclear e criticou Washington pela sua "impaciência". Para Pyongyang, a Casa Branca tem ignorado as "medidas de boa vontade" que tomou no pós-cimeira entre Kim Jong-un e o presidente Donald Trump. 

"Enquanto os Estados Unidos não mostrarem na prática vontade de eliminar o que nos coloca problemas não haverá possibilidade de avançarmos do nosso lado", criticou em comunicado o ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreanos, Ri Yong-ho. 

Uma reação às declarações do Secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, que apelou para se "manter a pressão" sobre Pyongyang. A Rússia de Vladimir Putin também foi criticada por Pompeo por violar as sanções internacionais ao regime norte-coreano. 

Peritos das Nações Unidas têm afirmado que Pyongyang "não parou os seus programas nuclear e balístico e continua a desafiar as resoluções do Conselho de Segurança através de um subida das transferências ilícitas de produtos petrolíferos".