Internacional

Israel. Milhares protestam em Televive contra lei do apartheid

"Somos todos irmãos, somos todos iguais", ouvi-se na praça Rabin

Milhares de pessoas concentraram-se hoje na praça Rabin, em Telavive, contra a lei recentemente aprovada no parlamento israelita que classifica Israel como Estado-nação do povo judeu e que retira direitos aos árabes-israelitas. 

"Somos todos irmãos, somos todos iguais", ouviu-se na praça. Este foi precisamente o lema de convocação do protesto. O tamanho da concentração está a dar azo a comparações com os grandes desfiles a favor da paz na década de 1990, quando os Acordos de Oslo estavam a um passo de serem assinados. "A nossa força é a unidade - e a lei do Estado-nação divide-nos!", gritou-se na praça. 

O protesto contou com uma forte participação da comunidade drusa, que tem mais de 130 mil pessoas a viverem em Israel. O xeque Muafak Tarif, líder espiritual druso, discursou perante milhares de pessoas, atacando fortemente a lei, sendo seguido pelo general druso Amal Asad, que caraterizou que Israel como um "Estado de apartheid". 

A comunicade drusa já interpôs um recurso no Tribunal Supremo para impedir que a lei entre em vigor.