Desporto

Afinal a providência cautelar não faz com que Bruno de Carvalho vá a eleições

BdC informou a comunicação social que entregará a sua lista esta segunda-feira por volta das 17h30

Bruno de Carvalho deu, na manhã desta segunda-feira, uma conferência de imprensa onde afimou que a providência cautelar ditou a “obrigatoriedade do Sporting de receber” a candidatura “sob pena de crime de desobediência”.

Porém, pelo que se pode ler decisão da juíza Raquel Alves, do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa, Bruno de Carvalho pode ainda assim não ir a eleições.

“A decisão reconhece a possibilidade de apresentação de candidaturas, independentemente, da posterior apreciação da sua admissibilidade, é condição de eleições livres e democráticas”. Ou seja, o documento veio colocar ao Bruno de Carvalho ao nível dos outros candidatos: a sua lista tem de ser entregue até dia 8 e, tal como todas as outras, será avaliada até dia 10, dando assim direito a ser ou não candidato oficial à presidência do Sporting.

Bruno de Carvalho informou que entregará a sua lista – ‘Feitos de Honra. Leais ao Sporting’ – esta segunda-feira por volta das 17h30 na entrada do Multidesportivo de Alvalade.