Sociedade

Marcelo diz que Portugal aprendeu com os incêndios de 2017

Presidente da República falou sobre a vítima que se encontra em estado grave

Marcelo Rebelo de Sousa vê com bons olhos a resposta dos bombeiros portugueses aos incêndios que despoletaram este verão. O Presidente da República disse que os incêndios do ano passado serviram de “lição” e que “o país percebeu que passou a ser normal a anomalia climática”.

“Todos perceberam. Perceberam os deputados que votaram as leis, percebeu o Governo, perceberam as várias estruturas envolvidas nesta batalha”.

Marcelo, que está a passar férias nas regiões afetadas pelos fogos do ano passado, deixou um convite à população: “Fica o convite para as pessoas virem cá e trazerem mais turismo, e, com o turismo interno, vir o turismo internacional”, acrescentando que as “populações estão a reagir muitíssimo bem, de uma forma muito vital, muito determinada, muito motivada” a esta nova fase de reconstrução, depois dos incêndios de 2017.

No caso do incêndio que lavra em Monchique, Marcelo Rebelo de Sousa abordou o ponto de situação da vítima de 72 anos, uma mulher que está internada com ferimentos graves por causa das chamas, dizendo que a idosa está com “33% do corpo queimado” e com “queimaduras de segunda grau” mas a situação não é crítica.

Tal como foi noticiado esta manhã, o Presidente da República visitará Monchique nos próximos dias, quando “tiver a noção de que a fase operacional está terminada”.