Sociedade

Eduardo Cabrita. "O Algarve é a prioridade absoluta, por isso é que o Algarve está com mais meios do que nunca"

Depois de cinco dias no combate às chamas em Monchique, a direção de operações vai agora passar para o Comando Nacional da Proteção Civil

O ministro da Administração Interna anunciou esta terça-feira que, depois de cinco dias no combate às chamas em Monchique, a direção de operações vai agora passar para o Comando Nacional da Proteção Civil.

Em conferência de imprensa, Eduardo Cabrita realçou que o combate às chamas em Monchique é uma “grande operação em condições adversas” e que, por isso, “é muito significativo que seja o único foco”.

“O Algarve é a prioridade absoluta, por isso é que o Algarve está com mais meios do que nunca”, disse aos jornalistas.

O ministro da Administração Interna quis deixar ainda uma mensagem de “tranquilidade” e “serenidade” e agradeceu a todos os envolvidos na operação de combate ao incêndio: “bombeiros, forças armadas, estruturas de segurança medica, ação social, ligação com comunidades estrangeiras”.

Eduardo Cabrita disse ainda que desde o início do ano já foram registados 7.000 incêndios e que “a boa notícia é que estes não são notícias”.