Internacional

Governo grego vai demolir milhares de casas

O primeiro-ministro Alexis Tsipras anunciou que irá demolir todas as casas que representem perigo para as populações em caso de incêndio

Na ressaca do maior incêndio florestal na Grécia, que causou a morte a 91 pessoas e destruiu mais de mil casas, em Mati, nas proximidades de Atenas, o governo grego anuncou que irá demolir milhares de casas construídas ilegalmente por todo o país. 

Para o governo grego, o desordenamento do territorial é, em parte, produto da construção ilegal destas casas, uma situação que dificultou - e impediu - a fuga de dezenas de pessoas no fogo em Mati. 

Nas últimas décadas, as construções ilegais tornaram-se bastante comuns no país, com o governo a emitir esporadicamente amnistias a quem as construia. 

"O que representar um perigo será demolido", disse o primeiro-ministro Alexis Tsipras. "É nosso dever para com os mortos, mas mais ainda para com os vivos". 

A oposição, encabeçada pelo Nova Democracia, tem acusado o governo de Tsipras de ter demorado a responder à tragédia em Mati e exigido responsabilização política. Na semana passada, o ministro da Ordem Pública, Nikos Toskas, demitiu-se do cargo, ainda que tenha defendido que fez tudo o que pôde enquanto ocupou a pasta.

Dois dias depois da demissão do ministro, Tsipras emitiu um comunicado a anunciar a substituição dos chefes da polícia e dos bombeiros pelos seus número dois.