Sociedade

Enfermeiros. Bastonária considera que “há motivos para a greve"

Sindicatos encontram-se em negociações com o governo


Ana Rita Cavaco, bastonária da Ordem dos Enfermeiros, disse esta terça-feira que “há motivos para a greve”, apesar de os sindicatos se encontrarem em negociações com o governo, este não cumpriu o prazo estipulado para a reposição das carreiras.

“O problema é que o governo comprometeu-se em entregar uma carreira no primeiro semestre do ano, já estamos em agosto e isso não aconteceu”, disse a bastonária em entrevista à RTP.

Ana Rita Carvalho referiu ainda que, apesar de a greve ser “longa” e estar a criar algumas preocupações por causa do cancelamento de cirurgias, apoia a greve: “A Ordem apoia sempre e tem apoiado sempre todas as greves de enfermeiros, independentemente do sindicato que a convoca, pelo que esta não é exceção”.

Quanto a setembro, a responsável mostrou-se preocupada, pois será o mês em que os sindicatos decidirão se partem para uma nova greve ou optam por “outro tipo de ação”.

“O governo tem todas as condições para apresentar a proposta a que se comprometeu” porque “os enfermeiros estão sem carreira desde 2009 e congelados nos seus escalões desde 2005”, disse.

Quanto às 35 horas de trabalho, Ana Rita Carvalho voltou a relembrar que, no seu ponto de vista, para que a situação funcione é necessário contratar 1.700 enfermeiros, mas até ao momento só foram contratados mil.

Os comentários estão desactivados.