Internacional

Génova. Número de mortos sobe para 39

Há 16 feridos que foram retirados dos escombros, 12  deles estão em estado grave

O número de mortos da queda da ponte em Génova, Itália, não para de aumentar. Segundo o ministro do Inteiror, Matteo Salvini, são agora 35 vítimas, entre elas três crianças entre os 8 e os 12 anos, avançam os meios de comunicação italianos, citando fonte do Ministério do Interior. No entanto o jornal local Rai avança que o número de vítimas já vai em mortais, mais um do que avançado esta manhã pela Agência France-Press.

 

Na terça-feira à noite, o ministro do Interior Matteo Salvini disse que havia “cerca de trinta mortes confirmadas”. Os políticos e o próprio ministro já garantiu que os responsáveis pelo acidente “pagariam tudo e pagariam caro”.

Estima-se que tenham caído cerda de 35 carros e alguns camiões que passavam na ponte quando esta colapsou.

Os socorristas que esta madrugada ainda estavam no local, retiraram dos escombros 16 feridos, 12 em estado grave. Segundo a proteção civil italiana, estão envolvidos na operação de salvamento cerca de mil pessoas, entre bombeiros, polícias e Cruz Vermelha. “A esperança nunca termina, já salvamos uma dúzia de pessoas sob os escombros, vamos trabalhar 24 horas por dia”, disse o responsável pelos bombeiros, Emanuele Gissi à AFP.

Este é já o acidente mais mortífero desde 2001. “É uma catástrofe que atingiu Génova e toda a Itália. Uma tragédia assustador e absurda atingiu pessoas e famílias”, disse Sergio Mattarella, presidente italiano, em comunicado.

(Atualizada às 14h23)