Internacional

Lula da Silva. “Pretendo brigar pelo meu registro até ao fim”

A candidatura do ex-presidente brasileiro pelo PT terá de ser formalizada esta quarta-feira

Lula da Silva garante que se o seu nome for aprovado em convenção, e segundo a Lei Eleitoral, só não será candidato se “morrer, renunciar ou for arrancado pela Justiça Eleitoral”.

O ex-presidente brasileiro partilhou esta terça-feira na conta oficial do Twitter uma publicação caraterizada como “Recado do Lula”, em que garante que vai avançar com a candidatura. “Não pretendo morrer, não cogito renunciar e pretendo brigar pelo meu registro até ao fim”, pode ler-se

 

A candidatura em nome do PT deverá ser entregue até esta quarta-feira. No entanto a Lei da Ficha Limpa impede que os candidatos tenham no seu registo condenações por órgão colegial em 2.º grau.

Lula da Silva está preso por corrupção por causa do caso do triplex do Guarujá desde abril deste ano. No entanto segundo a Globo, a legislação permite que Lula não apresente a certidão de antecedentes criminais no momento do registro da sua candidatura no Tribunal Superior Eleitoral.