Desporto

Holanda. Promessa do Ajax já comunica com a família

Abdelhak Nouri sofreu uma paragem cardíaca na pré-temporada de 2017/18 durante um particular com o Werder Bremen, com apenas 20 anos, e está acamado desde então

A família de Abdelhak Nouri está confiante numa eventual recuperação da promessa do Ajax, que há precisamente 13 meses está deitado numa cama. Aos 20 anos, o atacante sofreu uma paragem cardíaca durante um encontro de pré-temporada frente ao Werder Bremen que lhe causou danos cerebrais graves e permanentes, tendo mesmo chegado a estar em coma.

Nessa fase, as esperanças de recuperação eram diminutas, mas aos poucos tudo parece estar a mudar. "Comparando com antes, ele está muito melhor neste momento e o estado neurológico dele é melhor do que há uns meses", disse o irmão, Abderrahim Nouri, ao jornal holandês "NOS", revelando que o jovem Abdelhak já consegue comunicar com a família: "Se lhe pedirmos para abrir a boca ou mexer as sobrancelhas, ele fá-lo. A nível de consciência, está melhor."

Ainda assim, Nouri, que tem estado num centro de cuidados continuados, permanece praticamente inválido. "Está acamado e não consegue mexer sozinho o corpo, só a cabeça. Às vezes sai da cama para ficar sentado na cadeira de rodas. O sistema imunitário está enfraquecido e oscila bastante", explicou o irmão do jovem jogador.

O caso de Nouri gerou uma onda de comoção por toda a Holanda. No regresso a casa, em Genzeveld, Amesterdão, depois de ter estado em observação após o fatídico episódio, tinha uma multidão de gente à sua espera - pode ver-se neste vídeo o seu irmão a agradecer o apoio.

 

🙏 | Massale steunbetuiging voor 'Appie' Nouri en zijn familie in Geuzenveld. #staystrongappie pic.twitter.com/o5mNxJ4BZp

— FOX Sports (@FOXSportsnl) 14 de julho de 2017

 

No passado dia 3 de abril, no dia em que completou 21 anos, o Ajax preparou também um vídeo emocionante a recordar vários momentos do atleta com a sua camisola. Pela equipa principal do Ajax, Nouri fez 15 partidas e marcou um golo em 2016/17. "Pensamos em ti todos os dias, mas hoje um pouco mais", escreveu então o clube no tributo nas redes sociais.

 

 

Hoje, todavia, as relações não estão tão famosas. A família do jovem atacante - amigo de Justin Kluivert, que escolheu o número 34 quando assinou pela Roma precisamente em homenagem a Nouri - acusa o clube de não ter feito todos os possíveis para evitar que o menino sofresse os danos cerebrais que o atiraram para o estado em que se encontra atualmente. Em junho passado, depois de conduzir vários estudos sobre o sucedido, o Ajax reconheceu que a atenção prestada a Nouri foi insuficiente e que o desfibrilhador devia ter sido utilizado de forma mais célere. A família de Nouri exige agora uma compensação financeira ao clube.