Politica

O mistério da casa da barragem

João Galamba faz férias e fins de semana numa casa de cantoneiro na barragem de Santa Clara, no Alentejo. A mãe foi a concurso público e fez a melhor oferta: 310 euros (renda mensal entretanto atualizada para 327 euros). Mas a mãe faleceu em julho. Galamba diz que ainda não voltou lá e que a casa, agora, é do padrasto. Será?

 

João Galamba é uma cara conhecida na zona da barragem de Santa Clara, em Odemira. O deputado socialista e a irmã usam como casa de férias e de fins de semana a habitação de um dos cantoneiros, com vista privilegiada  para a  barragem. O imóvel, que é património do Estado, foi arrematado num concurso público, em 2012, pela mãe de João Galamba. Rita Saldanha de Azevedo morreu no passado dia 7 de julho, aos 64 anos, e, por isso, o contrato estará caducado. Mas nenhum familiar comunicou o falecimento da arrendatária e, mesmo em agosto, a casa continuou a ser utilizada.

Na aldeia de Santa Clara, nenhuma das fontes contactadas pelo SOL se recorda de lá ter visto a mãe de Galamba. Já João e Ana, os dois filhos da arrendatária, publicaram fotografias da vista do imóvel nas suas páginas no Facebook - e ambos são vistos frequentemente na casa do antigo cantoneiro, acompanhados por familiares.

 

Saiba mais na edição impresa do Jornal Sol, já disponível nas bancas