Cultura

A fama e o proveito da ‘Menina da Malveira’

Cristina Ferreira pode tornar-se agora na apresentadora mais bem paga do país, caso se mude para a SIC. Fora isso, é das 50 mulheres mais influentes de Portugal. É, como muitos a chamam, uma verdadeira ‘máquina de fazer dinheiro’.

Esta quarta-feira, o mundo da televisão foi surpreendido com o anúncio da saída Cristina Ferreira da TVI para a SIC. Esta será uma das transferências televisivas mais caras de sempre. A apresentadora terá agora em mãos uma proposta milionária para se mudar para a estação de Carnaxide, depois de 16 anos a trabalhar em Queluz de Baixo. 

A TVI já confirmou que a apresentadora está mesmo de saída: «Após 16 anos, ambas as partes entendem estar na altura de dar início a um novo rumo e a novos projetos empresariais e profissionais, pondo um ponto final neste caminho comum», pode ler-se no comunicado emitido esta semana pela TVI. Já a SIC ainda não se pronunciou sobre o assunto, mas a imprensa avança que, com esta transferência, Cristina tornar-se-á a apresentadora mais bem paga de Portugal.

Contas feitas, esta deverá levar para casa mais do triplo do que os seus patrões - Francisco Pedro Balsemão e Francisco Pinto Balsemão. Em 2017, o filho de Pinto Balsemão, presidente da Impresa, recebeu 280 mil euros, enquanto o seu pai recebeu um valor total de 291 mil euros: 106 mil de salário, somando mais cerca de 185 mil euros do fundo de pensões, escreve o Correio da Manhã. Posto isto, a ‘menina da Malveira’ passará a receber mais 30 mil euros por mês do que recebia na TVI, perfazendo um total de 80 mil euros por mês na SIC.

Cristina Ferreira pode continuar a ‘engordar’ a sua conta bancária, mas com algumas condições impostas: segundo a mesma publicação, a apresentadora terá de ‘ganhar’ ao seu mais recente rival Manuel Luís Goucha. A apresentadora receberá o seu salário-base, mas mediante as audiências do programa, Cristina ganhará mais, ou menos, podendo chegar a um total de um milhão por ano. 

A mesma publicação avança ainda que a decisão de contratar Cristina Ferreira foi tomada pelo dono da empresa e por Daniel Oliveira, o novo diretor de Programas da SIC, tendo as negociações secretas durado cerca de um mês.

 

«Quem muda, Deus ajuda»

O mundo televisivo apenas viu algo do género acontecer em 2000, quando Herman José se mudou da RTP para a SIC, por «sentir necessidade de mudança e de desafios», disse ao SOL o humorista. «A mudança da Cristina pode correr muito bem ou muito mal, mas se não for agora, não pode ser depois - a Cristina está no limite da idade para se entregar a novos desafios», acrescentou.

Cristina Ferreira ainda não reagiu ao assunto, mas não parece ter medo de mudanças: a apresentadora fez uma publicação algo misteriosa na passada quinta-feira à noite na sua página do Instagram, onde fala sobre novos desafios. O texto é um excerto do seu livro Sentir: «Não gosto de demorar muito tempo a tomar decisões. Deixo à sorte, muitas vezes, o papel de boa conselheira. ‘Quem muda, Deus ajuda.’ O ditado é antigo e confio nessa sabedoria para fazer o meu caminho», escreveu a apresentadora nas redes sociais.  

 

Fenómeno nas Redes Sociais

A popularidade no Facebook foi um dos principais sinais de que Cristina Ferreira teria tudo para agitar o mundo da televisão e dos negócios. Em apenas três anos, reuniu mais de 1,3 milhões de gostos nesta rede social, o que quer dizer que cerca de 13% dos portugueses a seguem. 

Além do Facebook, Cristina Ferreira criou, em 2013, um blogue que tem, em média, 2,2 milhões de visualizações por mês - valores muito elevados para o panorama português. Por exemplo, no primeiro mês de existência do blogue, chamado ‘Daily Cristina’, este atingiu mais de cinco milhões de visualizações, escreve a revista Sábado. 

Também de acordo com um estudo feito pela Marktest no final de 2017 - ‘Os Portugueses e as Redes Sociais’ -, Cristina Ferreira já era a segunda personalidade mais seguida no mundo virtual em Portugal, logo a seguir ao internacional português, Cristiano Ronaldo - a quem está até a ser comparada nesta transferência da TVI para a SIC. 

Atualmente, uma publicação no blogue da apresentadora custa cerca de 4500 euros - um valor que está muito acima da média paga pelas marcas aos blogues, que se situa, geralmente, entre os 500 e os 1000 euros, diz a Sábado. Já no que diz respeito ao Instagram, a apresentadora já conta com 755 mil seguidores.

 

Cristina Ferreira: uma marca-pessoa 

A marca Cristina é um exemplo do que os especialistas em criação e gestão de marcas chamam marca-pessoa, como é, por exemplo, o caso de Cristiano Ronaldo. 

A apresentadora soube sempre gerir bem a sua marca, mostrando sempre «equilíbrio» e «consenso» - quem o diz é Carlos Coelho, uma das referências portuguesas no domínio da construção e gestão de marcas. «Os valores desta transferência são absolutamente inéditos para a televisão portuguesa», revela ao SOL.

O publicitário considera que a sua mudança para a SIC vai fazer crescer a sua marca: «O Cristiano Ronaldo tem o seu próprio campeonato, assim como a Cristina, em todos os sentidos: em termos de comunicação, dos seguidores que tem nas redes sociais e do patamar que atingiu, que é, sem dúvida, respeitável», explica ao SOL. 

E o que ganha a Impresa com esta transferência? Não só uma cara nova, mas também uma valorização no mercado: «Normalmente as marcas estão cotadas em bolsa e quando assim é existem oscilações. Como tal, a própria Impresa teve uma variação significativa», explicou Carlos Coelho. Recorde-se que, depois de anunciada a saída de Cristina Ferreira da TVI para a SIC, as ações da Impresa reagiram em alta, tendo somado 6% para a cotação mais elevada desde o dia 5 de maio deste ano. 

 

A ‘Menina da Malveira’

Sempre fez questão de assumir as suas origens, nunca escondeu de onde vinha e nunca teve vergonha do seu passado. Bem pelo contrário: a apresentadora contou, várias vezes, que chegou a vender roupa na feira com uma tia e acredita que foram todas essas experiências que a tornaram na mulher poderosa que é hoje. «Cresci no campo, em liberdade», escreveu a apresentadora no artigo de opinião para a Sábado.

Cristina Ferreira aventurou-se e foi para a capital arriscar a sua sorte. Entrou para a TVI em 2002, onde permaneceu até hoje, e rapidamente conquistou o público. Mas não foi só no mundo da televisão que se destacou. Além de ser uma das comunicadoras mais aclamadas pelo público, é considerada uma das mulheres mais influentes do país. Criou um império em apenas dez anos e meio: abriu uma loja de roupa na Malveira, tem dois livros lançados - um de culinária e outro sobre a sua vida -, uma linha de calçado, uma gama de perfumes para homem e para mulher, um blogue chamado ‘Daily Cristina’ e uma revista, Cristina, a quem Marcelo Rebelo de Sousa, entre muitos outros, deu uma entrevista.