Politica

‘É uma cara velha com ideias velhas’

António Capucho arrasa novo partido de Santana. O ex-líder do PSD começou esta semana a recolher assinaturas.

António Capucho arrasa o novo partido de Santana Lopes. O ex-secretário-geral do PSD não acredita que a Aliança tenha sucesso e avisa que «pode ter um resultado muito abaixo das expectativas dele». Santana começou no início desta semana a recolher as 7500 assinaturas necessárias para criar um partido e espera ter este processo concluído em meados de setembro.

A intenção é concorrer já às eleições europeias em maio do próximo ano, mas a grande aposta é nas legislativas. Confrontado pelo SOL com o impacto que este novo partido pode ter na realidade política, Capucho não podia ser mais taxativo: «Não lhe auguro grande futuro. É uma cara velha num programa velho, ou seja, não trás nada de novo. Não há nada de novo neste partido, ao contrário do Podemos ou do Ciudadanos, que tinham caras novas e programas novos. Temos caras velhas com ideias velhas». 

Capucho foi secretário-geral de Sá Carneiro e ajudou a fundar o PSD. Conhece Santana há muitos anos e considera que a Aliança não arrancou bem com «as personalidades mais relevantes que o têm acompanhado ultimamente» a rejeitarem fazer o mesmo caminho. 

Nomes como Pedro Pinto ou Manuel Frexes esclareceram cedo que não tencionavam sair do PSD. Fernando Ribeiro Rosa, presidente da Junta da Freguesia de Belém, diz ao SOL que «é muito amigo de Santana Lopes», mas esclarece que sempre foi do PSD e não vê razões para mudar. «Respeito muito a posição de Pedro Santana Lopes, respeito muito. Acho que é um ato muito corajoso, mas eu sou PSD».

Outros militantes estão, no entanto, a deixar o PSD para integrar a Aliança. Rosário Águas, que foi secretária de Estado da Habitação no governo de Santana, e Pereira da Costa, ex-secretário de Estado da Defesa e dos Antigos Combatentes, já se desfiliaram. João Pessoa e Costa foi o primeiro a anunciar que «chegou o momento de dizer adeus ao PSD» para acompanhar o «amigo de longa data». 

Santana quer trazer gerações mais novas para a política

Santana Lopes lançou na segunda-feira uma página na internet para recolher assinaturas e tornar pública a declaração de princípios. O site oficial será apresentado depois de entregar as 7500 assinaturas no Tribunal Constitucional. «Queremos envolver os eleitores nas políticas públicas e nas decisões que lhes dizem respeito, designadamente as gerações mais novas cada vez mais afastadas. Para isso, adotaremos novas formas de comunicar e mecanismos transparentes e de proximidade que garantam o envolvimento de todos, através de plataformas colaborativas e participativas num modelo de total abertura com a sociedade», lê-se na declaração de princípios da Aliança.

*Com Cristina Rita