Desporto

Golfe. 12º Portugal Masters: Lucas Bjerregaard em Vilamoura para defender o título

Há um ano, o triunfo no Dom Pedro Victoria Golf Course permitiu-lhe manter-se no European Tour em 2018. Este ano regressa como um dos craques do top-40 da corrida para o Dubai

Lucas Bjerregaard comprometeu-se a regressar ao palco da sua primeira vitória no European Tour e virá defender o título do Portugal Masters, no Dom Pedro Victoria Golf Course, de 20 a 23 de setembro.
 
O dinamarquês produziu uma das melhores exibições da sua carreira quando venceu em Vilamoura no ano passado e procura agora entrar na história e tornar-se no primeiro jogador a revalidar o título do Portugal Masters.
 
Bjerregaard chegou há um ano ao Algarve numa situação delicada, a tentar manter o seu cartão do European Tour para a época seguinte, mas reencontrou a sua melhor forma no momento certo e chegou à última volta do torneio com a liderança presa por uma vantagem de 1 pancada.
 
Já por duas vezes o jogador de 27 anos tinha-se visto nessa posição de liderar na entrada para uma última volta, tendo terminado no 2.º lugar no UBS Hong Kong Open de 2015 e empatado em 3.º no Volvo China Open de 2017.
 
Desta vez não fraquejou e disparou 8 birdies numa última volta de 65 pancadas, para fechar o torneio com um agregado de 20 abaixo do Par, batendo por 4 pancadas o escocês Marc Warren.
 
Depois desta vitória, Bjerregaard alcançou mais seis top-10 no European Tour, designadamente um 3.º lugar (empatado) no BMW PGA Championship, a sua melhor classificação de sempre num torneio da Rolex Series.
 
«O Portugal Masters é um evento especial para mim e estou desejoso de tentar defender o meu título», declarou
 
«A minha última volta do ano passado é uma das melhores de sempre. Algumas das pancadas que fiz sob pressão foram das melhores que fiz em muito tempo. Gostei mesmo de ter sido capaz de confirmar a minha liderança no torneio após a terceira volta e agarrar aquele troféu, depois de já ter estado antes naquela posição sem conseguir aproveitá-la», acrescentou.
 
«Desde então, tenho sido capaz de somar mais alguns bons resultados na presente temporada e adoraria repetir o feito no Dom Pedro Victoria», concluiu o dinamarquês que este ano não está a ter dificuldades nenhumas em manter o cartão do European Tour e está bem plantado no top-40 da Corrida para o Dubai de 2018.