Internacional

Há uma região na Nova Zelândia que quer 'eliminar' todos os gatos

Mas a ideia não é matá-los...

De forma a proteger as espécies de aves nativas, uma vila costeira da Nova Zelândia pretende ‘eliminar’ os felinos desta zona. No entanto, a ideia não é matá-los, mas sim proibi-los.

A proposta para "controlo de pragas" do conselho regional do ambiente de Southland - o organismo governamental que é responsável pela gestão dos recursos naturais desta região - prevê que todas as pessoas que tenham gatos em Omaui, tenham de os castrar, colocar um ‘microship’ e registá-los junto das autoridades locais. Posteriormente, após a morte do animal, estes donos serão proibidos de voltar a ter outro gato.

Esta medida radical visa proteger a vida selvagem nativa, uma vez que os felinos estão a ser "acusados" de caçar aves, insetos e répteis: "Estão a fazer bastantes estragos", disse a responsável pela área de Biosegurança, Ali Meade, em declarações ao Newshub.

A proposta feita pelo concelho regional do ambiente não está a ser bem aceite pela população, que pretende avançar com uma petição e conta com o apoio de uma associação local. "A vida selvagem nativa está a desaparecer rapidamente no país e sítios como este, onde as pessoas ainda vivem e gostam e ouvem o cantor dos pássaros são poucos", considera o presidente da Omaui, em declarações ao Otago Times.