Economia

Tribunal decretou liquidação da Associação Industrial do Minho

Entre os principais credores estão a CGD que aprovou plano de recuperação, mas o Novo Banco não

O Tribunal de Vila Nova de Famalicão decretou ontem a “liquidação e encerramento” da Associação Industrial do Minho (AIMinho) depois de a assembleia de credores ter rejeitado um plano de recuperação.

A AIMInho tem uma dívida superior a 12 milhões de euros, em que dois maiores credores são a Caixa Geral de Depósitos que votou favoravelmente o plano de recuperação e o Novo Banco, que “chumbou” a proposta, levando à sua liquidação. 

Além destes estão ainda como credores os cinco funcionários da instituição, que perderam hoje o emprego mas se posicionam no processo como "credores privilegiados", com um crédito total de 73.265,43 euros.