Sociedade

Cientistas deixam carta aberta a contestar conferência que coloca em causa alterações climáticas

Conferência decorre amanhã, sexta-feira, e sábado no Porto

DR  

Um grupo de cientistas deixou uma carta aberta ao reitor da Universidade do Porto onde contestam a conferência vai decorrer no Porto e que coloca em causa as alterações climáticas.

O facto de a universidade “promover uma conferência que vem favorecer a desinformação, credibilizando ideias políticas que visam travar as ações para se conseguir obter a estabilização climática do planeta durante este século”, refere a carta.

O documento refere ainda que as ideias que vão ser apresentadas são “cientificamente infundadas” – conhecidas como negacionismo – e que não esclarecem nem sensibilizam para as alterações climáticas, visando “criar dúvidas sem qualquer fundamento ou metido científico”.

O grupo defende ainda que como a universidade é uma instituição pública e tem um papel ativo na área da ciência em Portugal, “impõe-se o escrutínio dos eventos que acolhe”.

"Esta instituição, pela responsabilidade que tem em divulgar o conhecimento informado, não deve emprestar o nome e dar credibilidade à negação da Ciência e do Conhecimento, mas antes promover o conhecimento científico sobre as alterações climáticas, seguindo as boas práticas científicas internacionais", completam.

A polémica centra-se na presença de várias personalidades negacionistas das alterações climáticas numa conferência que irá decorrer durante esta sexta-feira e sábado na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.