Internacional

Burberry vai deixar de usar peles de animais nas suas roupas

Para além disto, a marca vai deixar de queimar artigos não vendidos

A marca de roupa, de origem britânica, Burberry confirmou esta terça-feira que vai deixar de utilizar peles de animais e de queimar artigos que não chegam a ser vendidos em loja. A próxima coleção, que vai ser apresentada ainda este mês, já não vai incluir peças com pele de animais.

Relativamente aos artigos com esta característica que ainda estão no mercado, a Burberry afirma em comunicado que  "vão ser retirados, de forma gradual".

"Já reutilizámos, doámos ou reciclámos os produtos que não conseguimos vender. A nossa intenção é aumentar essas ações", garantiu a marca britânica relativamente aos artigos que não chegam a ser vendidos.

Recorde-se que, a marca destruiu, no final de julho deste ano, todas as peças que não foram vendidas em 2017, avaliadas em 32 milhões de euros, com o argumento de impedir a contrafação.