Sociedade

Prisão preventiva para filha e genro suspeitos de matar professora

O casal foi detido, esta sexta-feira, pela Polícia Judiciária e terá confessado o crime.

DR  

A filha e o genro da professora encontrada morta na noite desta quinta-feira, no Montijo, vão ficar em prisão preventiva.

O casal foi detido, esta sexta-feira, pela Polícia Judiciária e terá confessado o crime.

A filha da vítima tem 23 anos e o genro 27 e, de acordo com a investigação da PJ, foi possível apurar que no passado sábado, os suspeitos, "pela hora do jantar, usando fármacos, colocaram-na na impossibilidade de resistir, agrediram-na violentamente no crânio com um objeto contundente, colocaram-na na bagageira de uma viatura e transportaram-na para a zona de Pegões, onde, com recurso a um acelerante, lhe pegaram fogo", lê-se na mesma nota.

Segundo a PJ, o corpo foi encontrado "completamente carbonizado".

A mulher encontrava-se desaparecida desde sábado, dia 1 de setembro, tendo apenas o alerta sido dado a esta força de segurança na segunda-feira.