Confissões de Verão

Fernando Seabra. ‘Adormeço bem. E rapidamente’

O advogado e ex-presidente da Câmara de Sintra confessa que a sua grande paixão é ler e, por isso, compra e devora jornais e revistas, sempre em papel porque gosta "que os dedos sintam a textura do papel"

Nas férias vai continuar a utilizar as redes sociais e a usar a internet?

Tento ficar menos dependente das responsabilidades do quotidiano. Que são muitas e múltiplas! 

Qual o seu maior vício em férias?

Não desligar por completo.  

Qual a sua maior virtude? 

Ser paciente.  Q.B. 

Fecha a torneira quando lava os dentes? 

Por vezes… esqueço-me!

Em férias faz reciclagem do lixo?

Faço sempre. Sou bem avisado e controlado! 

Com quem não se quer  cruzar de todo?

Os cruzamentos não se escolhem. Sentem-se e pressentem-se. 

Qual o seu acessório imprescindível?

Três ou mais livros. E revistas!  

Qual foi a última coisa que comprou por mil euros?

Um grande livro. Cheio de história!  

Em férias é tempo de farra ou de descansar?

Tempo para descansar. E desligar! Mas não em excesso…

Vai a museus? Qual foi o último que visitou?

Vou. Aprecio. Revi o Museu Grão Vasco. Agora Museu Nacional. Na minha cidade natal de Viseu. No mesmo berço se nasce e se morre.  

Que livros pensa conseguir ler em férias?

Já reli! A Estrada de Santiago do extraordinário beirão Aquilino Ribeiro. Que começa logo com  ‘a maldição dos pardais’! Bem atual neste tempo concreto da Igreja Católica!

Em que hotel mais gostou de estar em Portugal e no estrangeiro?

Vista Alegre Montebello. Nosso e bem nosso. E com um Museu que vale a pena visitar. Com tempo!

Qual o seu restaurante preferido?

A Cave Real. A minha ‘cantina’ nos últimos anos. Ali bem perto da MAC. Sim da Maternidade. E do Saldanha.   

Convida a pessoa da sua vida para jantar. Que sobremesa prepara?

Merengue com morango. Com a receita do Restaurante da linda Praia da Adraga! 

Esqueceram-se de cobrar as sobremesas do seu almoço. Cala-se ou avisa o empregado?

Aviso. Ai de mim…  

Já roubou? O quê?

Nunca. Ai de mim… Mesmo!  

Rádio ou smartphone?

Rádio. Sou da geração da rádio. Escutava os relatos do meu Benfica com a bisavó Josefina em Valflor, ali bem perto da Meda. Agora oiço as TVs a relatar jogos! O mundo é mesmo feito de mudanças!  

Que músicas vai levar consigo?

Os Beatles. Sempre!

Compra jornais e revistas? Quais?

Compro. Devoro. Jornais e revistas. Em papel. Gosto que os dedos sintam a textura do papel!  

Tem algum hobby?

Ler. Ler. E ler. E, depois, escrever! 

Que talento pagaria para ter?

Já não tenho idade … 62 anos completos!   

Qual o político que mais admira ou admirou?

Adriano Moreira. Pelo que foi e pelo que é!  

Há pessoas insubornáveis ou todos temos um preço?

O querido e saudoso Senhor meu Pai sempre me disse que a dignidade é um bem. Que não é sujeita a avaliação! 

Toma comprimidos para dormir?

Não. Adormeço bem. E rapidamente. Salvo quando o meu Benfica perde. Mas como dizia o meu saudoso Amigo Artur Semedo o “Benfica nunca perde . De vez em quando  é que não ganha”! E como estive em Salónica… estou sorridente. E dormi bem nestas últimas noites. Muito bem! [O Benfica venceu contra o Paok por 4-1, no dia 29 de agosto, em Salónica]