Politica

Taxa Robles. Governo contra proposta do Bloco de Esquerda

“Não há qualquer intenção do grupo parlamentar do PS aprovar a proposta do Bloco de Esquerda”, disse Carlos César

O governo não tenciona aprovar a proposta do Bloco de Esquerda contra a especulação imobiliária.

O líder parlamentar do PS, Carlos César, disse hoje que "não há qualquer intenção do grupo parlamentar do PS aprovar a proposta do Bloco de Esquerda".

Para os socialistas, a especulação “não se combate com uma taxa que é uma repetição do imposto de mais-valias que já existe. A especulação combate-se eficazmente com o aumento de oferta de habitação acessível, como o governo propôs e aguarda aprovação na Assembleia da República".

Catarina Martins disse esta segunda-feira que a proposta tem “todas as condições para ser aprovada no próximo Orçamento do Estado”. A coordenadora do BE explicou que a medida visa travar o “preço galopante das habitações” em algumas zonas do país e garantir o “direito à habitação”, bem como “combater um “sistema fiscal muito injusto” em que “é exigido muito esforço fiscal a quem vive do seu trabalho e muito pouco esforço fiscal a quem vive do património e do capital”.

A direita batizou a proposta como “taxa Robles”. O vice-presidente do grupo parlamentar do PSD, António Leitão Amaro, afirmou ao i que “parece um imposto para esconder o embaraço sobre o caso Robles”.