Cultura

John Legend é o primeiro afro-americano com um Emmy, um Grammy, um Óscar e um Tony

O espetáculo “Jesus Cristo Superstar Live in Concert”, onde Legend é protagonista e produtor executivo, foi distinguido este domingo cinco Creative Arts Emmy

Este domingo, John Legend tornou-se o primeiro artista afro-americano a ganhar um Emmy, um Grammy, um Óscar e um Tony (uma combinação conhecida pela sigla EGOT). O espetáculo “Jesus Cristo Superstar Live in Concert” valeu ao músico o prémio que lhe faltava: o Emmy.

Nomeado para nove categorias, “Jesus Cristo Superstar Live in Concert” arrecadou este domingo, cinco Creative Arts Emmy, nomeadamente de Melhor Espetáculo de Variedade (ao vivo), Melhor Desenho de Luz/Encenação, Melhor Produção de Design, Melhor Banda  Sonora e Melhor Encenação Técnica.

Como ator principal – no papel de Jesus Cristo – e produtor executivo, o Emmy foi diretamente para a conta de John Legend, que ainda está nomeado para o Emmy da categoria de Melhor Ator Principal, um prémio que será revelado no próximo dia 17 de setembro.

O cantor norte-americano junta assim o Emmy à sua coleção de prémios composta pelo Grammy recebido pelo álbum “Get Lifted” (2005), pelo Óscar que recebeu com a música “Glory” que faz parte da banda sonora do filme “Selma” (2014), e pelo Tony que chegou no ano passado com a produção da peça de teatro “August Wilson’s Jitney”.

Para além de ser o único artista afro-americano, com 39 anos, John Legend é também o mais novo dos 19 artistas que conseguiram somar os quatro prémios. Na lista estão nomes como Richard Rodgers, Whoopi Goldberg, Barbra Streisand, Audrey Hepburn e James Earl Jones.