Internacional

Coro da Capela Sistina investigado por alegados crimes financeiros

Vaticano anunciou investigação através de um comunicado

O Vaticano está a investigar o Coro da Capela Sistina por alegada apropriação indevida, fraude e lavagem de dinheiro.

De acordo com um comunicado emitido pela Santa Sé, o Papa Francisco deu autorização para a realização da investigação já “há alguns meses”.

Segundo a Reuters, em causa está uma reportagem do jornal italiano La Stampa, que revelou que tanto o administrador do coro, Michelangelo Nardella , como o diretor, Massimo Palombella, estão a ser investigados por suspeita de crimes financeiros. Até ao momento, não houve qualquer reação por parte destes.

De acordo com o site “Vatican Insider”, os dois suspeitos desviavam as verbas conseguidas em concertos para uma conta bancária pessoal, que usavam posteriormente em despesas pessoais.

Nardella foi suspenso do cargo em julho, na sequência de um processo relacionado com má conduta.

O Coro da Capela Sistina, conhecido por um dos mais antigos do mundo, foi fundado em 1471.