Vida

Jornalista partilha história de overdose da filha para sensibilizar população

"Temos de encontrar melhores formas e mais atingíveis de tratar a dependência”, afirmou Angela Kennecke em direto

DR  


Noticiar a morte da própria filha não é fácil, mas a jornalista norte-americana Angela Kennecke decidiu partilhar a história de Emily, que faleceu aos 21 anos vítima de uma overdose de Fentanyl, com o objetivo de sensibilizar a população para o combate à toxicodependência.

"A perda de um filho, especialmente de forma súbita e chocante, virou o meu mundo de pernas para o ar. Nunca pensei que um membro da minha família pudesse fazer parte das estatísticas que ouvimos nos noticiários da noite. Ninguém pensa", disse a pivô com alguma dificuldade a disfarçar a dor.

"Temos de encontrar melhores formas e mais atingíveis de tratar a dependência. Temos também de acabar com o estigma que impede muitos de procurar ajuda, incluindo a minha filha", afirmou ainda Angela Kennecke.

A jornalista chega mesma a admitir que desconhecia a dependência da filha, reforçando que é preciso agir para prevenir mais mortes como a de Emily. “Se 72 mil pessoas morressem anualmente de qualquer outra causa estaríamos determinados a acabar com o sofrimento de tantas famílias, tantas mães”, reforça.