Tecnologia

Cientistas acreditam ter detetado sinais de vida extraterrestre

Foram analisados 72 sinais de rádio de uma galáxia distante

Um grupo de investigadores do Instituto Search for Extraterrestrial Intelligence (SETI), na Califórnia, descobriu 72 sinais que consideram peculiares. Depois de analisados os dados, que consistiam em 400 terabytes – ou 400 biliões de bytes – relativos a ondas rádio, chegaram à conclusão os sinais provêm de uma galáxia anã, que se situa a 3000 milhões de anos-luz do Planeta Terra.

Os sinais de rádio foram detetados pelo Telescópio Green Bank, que está em Virgínia Ocidental (EUA), e quando analisaram os 72 sinais, os cientistas da iniciativa “Breakthrough Listen” eliminaram as interferências de comunicações sem fios, explicam num comunicado enviado.

Os investigadores não sabem o que provoca ao certo estes sinais, mas calcularam que estes vêm de uma outra galáxia. “A natureza do objeto que emite estes sinais é desconhecida. Há muitas teorias, incluindo a de que estes sinais podem ser assinaturas da tecnologia desenvolvida por vida inteligente extraterrestre”.

O SETI destaca o uso da técnica “machine learning” pela primeira vez, um algoritmo desenvolvido recentemente na Universidade da Califórnia em Berkeley, “que promete abrir novas oportunidades para identificar sinais provenientes de inteligência extraterrestre”.

De acordo com a instituição norte-americana, a Inteligência Artificial “mostra que pode existir grande quantidade de sinais de rádio adicionais que os nossos atuais algoritmos não detetam e pode ajudar-nos a perceber com mais detalhe o comportamento dos sinais de rádio FRB”.