Sociedade

Ministro da Educação quer encaminhar metade dos alunos para o ensino profissional

Tiago Brandão Rodrigues afirma que tem havido uma aposta num “ensino de corpo inteiro” e “em não secundarizar, em não tornar periférico” o ensino profissional

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, afirmou que o objetivo do Governo é encaminhar 50% dos alunos do ensino secundário para o profissional.

“Nós temos apostado no ensino profissional, um ensino de corpo inteiro e temos apostado em não secundarizar, em não tornar periférico. O ensino profissional permite ter, por um lado, uma certificação académica e, por outro, uma certificação profissional” disse o ministro aquando da visita à Escola Profissional de Almada, esta quinta-feira. “Hoje vimos aqui um belo exemplo do que fazem as nossas escolas profissionais e temos um grande objetivo: que 50% dos nossos alunos que terminem o ensino secundário o possam fazer por vias profissionais", revelou o ministro.

Tiago Brandão Rodrigues sublinha ainda tanto ta sociedade como a economia e o mercado de trabalho “precisam de alunos que saiam do ensino profissional”, mas reforça que também as “universidades e o ensino politécnico precisam verdadeiramente de alunos que também saiam do ensino profissional".

O ministro da Educação avança que, desde 2012, esta vertente de ensino tem sido discriminado. “O acesso dos alunos do ensino profissional e do ensino artístico era diferenciado e havia uma discriminação marcada quando tentavam entrar no ensino superior, com barreiras sucessivas, tendo mesmo que fazer exames de disciplinas que não eram lecionadas nos seus currículos. Com entrada em vigor do novo decreto-lei, que legisla estas matérias, podemos novamente fazer com que os alunos do ensino artístico e profissional possam ver reconhecido o seu percurso curricular e eliminarmos barreiras no acesso ao ensino superior", explico o ministro.