Internacional

Putin diz que abate de avião na costa da Síria se deveu a "cadeia de circunstâncias trágicas"

Os 15 tripulantes morreram.

Vladimir Putin afirmou esta terça-feira que o abate do avião russo na costa da Síria, com 15 pessoas a bordo, se deveu a “uma cadeia de circunstâncias trágicas”.

"Parece uma cadeia de circunstâncias trágicas", referiu o Presidente russo, numa conferência de imprensa, garantindo que nada se compara ao abate de um caça russo pela Turquia, em 2015 – o que na altura levou a uma crise diplomática.

"Israel não abateu o nosso avião", garantiu Putin, depois de o Ministério da Defesa russo responsabilizar Israel pelo acidente, acrescentando ainda que vão ser tomadas medidas em que “toda a gente vai reparar”.

Israel lamentou o sucedido e afirmou que estavam a atacar as instalações do exército sírio onde estava a ser preparada, por ordem do Irão, uma entrega ao movimento xiita libanês Hezbollah de componentes de armas de precisão. Contudo, apesar disto, na altura em que o avião russo foi abatido, os caças israelitas já estavam no “espaço aéreo israelita”.

Recorde-se que, a Rússia informou na manhã desta terça-feira que  um avião russo tinha sido abatido a 30 quilómetros da costa síria.

Os 15 tripulantes morreram.