Sociedade

PCP e BE aceitam receber taxistas

Em atualização

O Partido Comunista Português (PCP) e Bloco de Esquerda (BE)  já terão aceitado receber e ouvir os taxistas em protesto, às 13h30 e 14h00, respetivamente, de acordo com o Observador.

Recorde-se que, foi enviado à Assembleia da República um pedido para que os representantes do setor sejam recebidos esta quarta-feira pelos deputados. O objetivo é pedir que seja iniciado o procedimento de fiscalização sucessiva da constitucionalidade do diploma e que, até à pronúncia do Tribunal Constitucional, se suspendam os efeitos do mesmo. Citado pela Lusa, Florêncio Almeida, presidente da ANTRAL, garantiu mesmo que, caso os partidos não se comprometam a desencadear o processo, o protesto se vai prolongar.

Os táxis irão ficar parados nas faixas ‘Bus’, em protesto contra a entrada em vigor, a 1 de novembro, da lei que regula as quatro plataformas eletrónicas de transporte que operam em Portugal: Uber, Cabify, Taxify e Chaffeur Privé.

A Federação Portuguesa de Táxis anunciou por voltas das 8h40, que em Lisboa mais de mil táxis estavam parados e que em Faro estariam parados cerca de 200 taxistas, dos 400 existentes. No Porto, a aderência, por volta da mesma hora, era menor. Apenas 100 taxistas estavam paralisados na Cidade Invicta.