LifeStyle

Estudo revela que o tabaco está associado ao risco de mais uma doença

A investigação foi conduzida pela organização de beneficência britânica ‘MS Society’

O tabaco é comummente associado ao desenvolvimento de várias doenças. Agora, um novo estudo revela que os fumadores apresentam também um maior risco de virem a sofrer de esclerose múltipla (EM) e. assim, de se tornarem incapacitados.

A investigação foi conduzida pela organização de beneficência britânica ‘MS Society’, que presta apoio a doentes com EM e que fez uma análise detalhada de estudos realizados anteriormente.

“Olhando para todas estas provas científicas, é claro que fumar pode piorar a EM e dificultar a capacidade do cérebro em combater a doença”, referiu Susan Johlhaas, que dirigiu a investigação, citada pelo Daily Mail.

“Não são apenas as pessoas com EM que devem estar a par desta informação, já que os fumadores em geral apresentam um risco maior de contraírem a doença, comparativamente a quem não fuma”, acrescentou.

A pesquisa concluiu também que o abandono do hábito pode retardar o aparecimento da doença até oito anos.

Assim, este estudo pretende alertar não só os fumadores para o desenvolvimento desta doença crónica, como também explicar que o consumo de tabaco pode piorar os seus sintomas e acelerar o processo de incapacidade motora e física.