Politica

Cavaco Silva. "A não recondução da Dr.ª Joana Marques Vidal é algo que considero muito estranho"

Para o antigo Chefe de Estado, Joana marques Vidal exerceu as suas funções de “forma competente"

Cavaco Silva falou sobre a não recondução de Joana Marques Vidal como procuradora-geral da República e garante que olhou para “decisão política” como algo “muito estranho”.

“A não recondução da Dr.ª Joana Marques Vidal é algo que considero muito estranho”, disse o ex-Presidente da República, à margem da reunião 28.º Digital Business Congress, de acordo com a RTP3.

Para o antigo Chefe de Estado, Joana marques Vidal exerceu as suas funções de “forma competente” e teve um contributo “decisivo” para a “credibilização do Ministério Público (MP)”.

“Estranhíssimo, tendo em atenção a forma competente como exerceu as suas funções e o seu contributo decisivo para a credibilização do Ministério Público”, disse, acrescentando ainda que “a decisão polícia de não recondução de Joana Marques Vidal é talvez a mais estranha tomada num mandato de Governo que geralmente é reconhecido como Geringonça”.

A opinião de Cavaco Silva acerca da não recondução de Marques Vidal tem sido comum. Também Passos Coelho admitiu que “é pena” a saída da ainda PGR.

Lucília Gago vai substituir Joana Marques Vidal no cargo.