Sociedade

Luís Grilo foi morto com um tiro na cabeça

Bala ficou alojada na cabeça do triatleta e a arma de fogo foi recuperada pela polícia

O triatleta foi atingido por um disparo de arma de fogo, tendo a bala ficado alojada na cabeça, segundo o relatório da autópsia.

A Polícia Judiciária confirmou em comunicado a detenção de dois suspeitos do homicídio de Luís Grilo, que serão a sua mulher Rosa Grilo e um cúmplice, quem teria uma relação extraconjugal.

Foram detidos "uma mulher, de 43 anos, e um homem, de 42, por fortes indícios da prática de crimes de homicídio qualificado, profanação de cadáver e detenção de arma proibida", lê-se no comunicado.

A mesma nota dá conta de que o triatleta terá sido morto no dia 15 de julho, no domingo anterior a Rosa Grilo ter alertado para o seu suposto desaparecimento.

A Judiciária adianta ainda que Luís Grilo foi atingido por um disparo de arma de fogo na caixa craniana, que lhe terá provocado a morte.

A bala terá ficado alojada na cabeça do atleta, tendo a causa da morte sido descoberta na altura da autópsia, noticia o Diário de Notícias.

A arma de fogo que terá sido usada no homicídio foi recuperada pelas autoridades, assim como outros elementos de prova.

Os detidos serão presentes para primeiro interrogatório judicial esta sexta-feira, onde deverão ficar a conhecer as medidas de coação que lhes serão aplicadas.

Recorde-se que o corpo do triatleta Luís Grilo foi encontrado, mais de um mês depois do seu desaparecimento em Vila Franca de Xira, em Avis a 134 quilómetros de casa.

O cadáver foi descoberto por um popular que alertou as autoridades, Luís Grilo estava sem roupa, com um saco de plástico na cabeça e com evidentes sinais de violência.

Luís Grilo tinha um filho menor com Rosa Grilo, a principal suspeita do seu homicídio.