Politica

Marcelo responde a Cavaco e acusa-o de "falta de sentido de Estado"

"Não devo comentar ex-Presidentes, nem amanhã, quando deixar de o ser, futuros Presidentes, por uma questão de cortesia e de sentido de Estado", disse o Presidente da República

Depois de Cavaco Silva classificar a não recondução de Joana Marques Vidal para o cargo de procuradora-geral da República como a "mais estranha da Gerigonça", Marcelo Rebelo de Sousa decidiu responder e corrigir o ex-Presidente da República. "Todos sabemos que quem nomeia as procuradoras são os Presidentes, não são os governos”, disse Marcelo aos jornalistas, após o encerramento da Cimeira do Turismo, em Lisboa.

"O que me está a dizer é que o Presidente Cavaco Silva, no fundo, disse que era a mais estranha decisão do meu mandato", acrescentou.

Marcelo Rebelo de Sousa deixou ainda o recado sobre o que pensa a propósito de antigos Presidentes que se pronunciam sobre as decisões dos atuais Chefes de Estado. "Perante isso, eu tenho sempre o mesmo comportamento que é: eu entendo que, desde que exerço estas funções, não devo comentar nem ex-presidentes, nem amanhã, quando deixar de o ser, futuros Presidentes, por uma questão de cortesia e de sentido de Estado. E não vou afastar-me dessa orientação", salientou.

Recorde-se que, na quarta-feira, Cavaco Silva disse que a não recondução de Joana Marques Vidal como procuradora-peral da República é algo "muito estranho, estranhíssimo, tendo em atenção a forma competente como exerceu as suas funções e o seu contributo decisivo para a credibilização do Ministério Público".