Internacional

Pai de Maddie McCann descreve “terror” vivido na noite em que criança desapareceu

“Eu lembro-me de estar caído no chão e começar a chamar alguns membros da minha família e apenas dizer: ‘rezem por ela’”

O pai de Madeleine McCann falou pela primeira vez do “terror” e da “negação” que sentiu quando descobriu que a filha tinha desaparecido. Numa entrevista à BBC Radio 4, Gerry McCann confessou que logo no momento teve a certeza de que a filha tinha sido raptada.

“Nós começámos a procurar mais vastamente e mais rápido e lançámos o alarme rapidamente”, explicou o pai de Maddie. “Estávamos no resort de férias calmo – quase idílico – fora de época e eu certamente não falava português por isso pedi ao [nosso amigo] Matt para ir à receção e pedir-lhes para chamar a polícia”, contou. 

Gerry McCann confessa ainda que evitou pensar “nesses momentos” durante muito tempo por terem sido demasiado “dolorosos”: “Eu não conseguia tirar da cabeça os pensamentos negros, de que alguém a tinha raptado e abusado dela”, explica, acrescentando que “cada momento que não a conseguíamos encontrar era pior”.

“Eu lembro-me de estar caído no chão e começar a chamar alguns membros da minha família e apenas dizer: ‘rezem por ela’”, conta.

Apesar das memórias daquela noite serem “desfocadas”, o pai de Maddie recorda que a polícia demorou “imenso tempo” a chegar. “Foi terrível. Nós fomos para outro apartamento, nessa altura já eram três ou quatro da manhã, e a Kate estava a dizer ‘quero voltar a procurar lá fora. Eu disse: ‘espera que haja luz’ mas a Kate não parava de dizer ‘está tanto frio’”.

Recorde-se que Madeleine McCann desapareceu na praia da Luz em 2007. As investigações sobre o desaparecimento da criança de três anos continuam, desde 2011, tendo sido identificadas quatro pessoas como suspeitas em 2013.