Sociedade

“O que nos orgulha verdadeiramente é receber filhos de agricultores”, responde reitor da UBI

O reitor da Universidade de Lisboa tinha criticado a diminuição de vagas em Lisboa e Porto dizendo que não vai “ver um filho de um CEO de empresas do PSI20 a estudar no interior”

O reitor da Universidade da Beira Interior (UBI), João Canavilhas, respondeu ao reitor da Universidade de Lisboa, António Cruz Serra, acusando-o de “pedantismo bacoco”.

Em causa estão as declarações de António Cruz Serra, numa entrevista ao Público e à Renascença, onde afirmou que não vai “ver um filho de um CEO de empresas do PSI20 a estudar no interior”.

"Olhe, pela UBI já passaram filhos de ministros, de deputados, de CEOs e sei lá que mais. Mas sabe, senhor reitor, o que nos orgulha verdadeiramente é receber filhos de agricultores, de operários têxteis, de carpinteiros e de mais um sem-número de profissões. De receber filhos de quem trabalha arduamente para lhes dar uma vida melhor do que aquela que eles tiveram. São esses pais e esses filhos que fazem de nós uma universidade verdadeiramente nacional e que presta um serviço público de qualidade, apesar do subfinanciamento”, escreveu João Canavilhas numa publicação do Facebook.

Na entrevista, para a qual João Canavilhas chama a atenção na sua publicação, o reitor da Universidade de Lisboa critica a diminuição de vagas nas instituições de Lisboa e Porto, uma medida avançada pelo governo este ano para incentivar os estudantes a concorrerem às universidades do interior. "O desenvolvimento do interior não se faz com medidas destas nem à custa dos alunos. As políticas fazem-se com os recursos que se geram pelo Estado, não à custa do dinheiro das famílias. Eu não vou ver nenhum filho de um CEO das empresas do PSI20 a ir estudar para as universidades do interior por causa disto. Quero com isto dizer que, do ponto de vista social, esta medida não é louvável", disse António Cruz Serra.