Sociedade

Jihadista português converteu-se ao Islão por amor a esta mulher

A sua identidade foi revelada esta semana

DR  

A imprensa britânica revelou a identidade de uma das mulheres de Fábio Poças, o jihadista português.

Trata-se de Ruzina Khanam, uma mulher nascida em Londres em 1992, filha de uma família com origem no Bangladesh, refere o jornal Sunday Times.

O jornal diz que Ruzina viajou para a Síria em 2015, para se juntar ao seu marido. A britânica levou consigo a filha de um ano, a pequena Noor. Quando chegou, foi logo viver com Poças e as suas duas mulheres – a portuguesa Ângela Barreto e uma mulher de origem sueca.

Segundo a revista Sábado, Fábio e Ruzina conheceram-se em Londres, cidade para onde o português emigrou. Para poder casar com a jovem, o Fábio Poças acabou por se converter ao Islão. Foi, aliás, depois de se separar desta mulher que o português entrou num processo de radicalização. Mas Ruzina engravidou antes de se separarem e, em junho de 2014, já Fábio estava na Síria, nasceu Noor. Em 2015, acabou mesmo por se juntar ao ex-parceiro em território sírio.

De acordo com a Sábado, existem cerca de 18 crianças filhas de jihadistas portugueses na região do conflito na Síria e no Iraque. Todas podem pedir nacionalidade portuguesa – o mesmo acontece com as suas mães.

Há quase um ano que não se sabe onde está Fábio Poças, mas não existe qualquer confirmação oficial da sua morte.