Internacional

Abuso sexual. Donald Trump e filho temem mais pelo futuro dos rapazes do que o das raparigas

Pai e filho afirmam que se vivem tempos “assustadores” para jovens rapazes dos Estados Unidos

À luz das acusações de abuso sexual ao candidato ao Supremo Tribunal dos Estados Unidos, Brett Kavanaugh, Donald Trump e o filho, Donald Jr.,  surgem em defesa do alegado agressor, afirmando que o que se passa nos Estados Unidos é “assustador”.

De acordo com a BBC, o presidente dos EUA reforçou esta terça-feira o seu apoio ao candidato ao Supremo Tribunal, afirmando que se vivem “tempos assustadores para os jovens rapazes americanos, visto que podem estar a ser acusados de coisas das quais não são culpados”.

Donald Trump acrescentou ainda que “pode tratar-se de alguém que foi perfeito a vida inteira e, inesperadamente, pode ser acusado por alguém – que não tem de ser necessariamente uma mulher – e ser automaticamente considerado culpado”.

Já o seu filho, Donald Trump Jr., numa entrevista ao Daily Mail, disse: “Eu tenho filhos. Eu tenho filhas. E quando vejo o que se está a passar neste momento, é assustador (...) Agora, estou mais preocupado com os rapazes”.

Para além disto, o filho do presidente dos EUA defende que existe “outro problema”: “às verdadeiras vítimas destas coisas [abuso sexual] ” não é “dado o devido valor”, referindo-se ao caso de Ford contra Kavanaugh, que diz ser “obviamente político”, devido ao ‘timing’ da acusação. Recorde-se que Christine Blasey Ford foi a terceira mulher a apresentar queixa contra Brett Kavanaugh. “Não estou aqui porque quero estar. Estou aterrorizada. Estou aqui porque acredito que o meu dever cívico é contar-vos o que me aconteceu enquanto eu e Brett Kavanaugh estávamos na escola secundária”, afirmou a professora, que diz ter sido abusada sexualmente pelo candidato em 1982 .