Internacional

Vítimas de abusos sexuais por religiosos protestaram junto ao Vaticano

O protesto aconteceu no primeiro dia do Sínodo, que se prolonga até 28 de outubro, e que recebe no Vaticano mais de 267 bispos católicos de todo o mundo.

Várias pessoas, entre elas várias vítimas de abusos sexuais por parte de religiosos, juntaram-se esta quarta-feira no Vaticano em protesto contra o governo italiano por este não controlar as autoridades eclesiásticas que ocultaram este tipo de casos.

O protesto foi convocado pela associação ‘Rete l’Abuso’ (Rede de Abusados). Perto do Castelo de Sant’Angelo e a poucos metros da Praça de San Pedro, os manifestantes seguravam cartazes que tinham frases como “Romper o mundo do silêncio do Vaticano” ou “Basta de desculpas, basta de perdão”.

O objetivo da associação é que seja o governo italiano a gerir o escândalo de abusos sexuais, ao invés da igreja católica, uma vez que existe receio de que os casos sejam escondidos.

O protesto aconteceu no primeiro dia do Sínodo, que se prolonga até 28 de outubro, e que recebe no Vaticano mais de 267 bispos católicos de todo o mundo.