Internacional

A intenção era anunciar o sexo do bebé à família, mas acabaram por provocar incêndio | Vídeo

Os danos causados pelo fogo foram avaliados em mais de seis milhões de euros.

Quando Dennis Dickey e a sua mulher libertaram um pó colorido no ar com a intenção de revelar o sexo do bebé aos familiares e amigos durante o chamado ‘baby shower, não esperavam provocar um incêndio que acabou por queimar cerca de 18.210 hectares e mobilizar perto de 800 bombeiros.

Dickey, que é agente de patrulha, estava de folga no dia 23 de abril de 2017, o dia em que tudo aconteceu no Arizona, EUA.

Para revelarem o sexo do bebé, o casal atirou sobre um alvo com uma arma, libertando um pó. O azul para menino, o rosa para menina. Mas, de acordo com o The New York Times, o alvo continha ‘tannerite’, uma substância que é altamente explosiva, mas legal nos EUA, composta por, por exemplo, nitrato de amónio,  trinitrorolueno, carvão e alumínio em pó.

Apesar de Dennis Dickey ter comunicado rapidamente o incêndio, os ventos fortes e a vegetação dificultaram o trabalho dos bombeiros.

Segundo o The New York Times, os danos causados pelo fogo foram avaliados em mais de seis milhões de euros.

Na última sexta-feira, em tribunal, Dickey declarou-se culpado e afirmou que tudo foi um “acidente”.

"Senti-me horrível. Foi provavelmente um dos piores dias da minha vida”, confessou.

O homem, que continua a trabalhar como agente de patrulha, chegou a acordo judicial. Além de cinco anos em liberdade condicional, Dickey terá de fazer um anúncio de serviço público e começar por pagar inicialmente cerca de 86 mil euros e vários pagamentos mensais depois disso.

 

Veja aqui um vídeo do incêndio.